Cerveja Artesanal

Siglas usadas pelos Cervejeiros – IBU, ABV, BJCP e muito mais

Além das informações obrigatórias por lei (ingredientes, grau alcoólico, validade, ecc), nós apaixonados por cerveja achamos interessante as cervejarias colocarem nos rótulos certas informações úteis para a nossa degustação, porque é importante no direcionamento do consumidor na hora da compra. Mas como sempre falo, a percepção da cerveja por um “beer lover” é muito diferente das pessoas comuns, ou até mesmo de pessoas que acabaram de iniciar um contato com o mundo cervejeiro artesanal. Os bebedores “evoluídos” já conhecem certas “linguagens” do mundo cervejeiro, conquistado através de estudos e degustações. Mas é normal que a maior parte dos consumidores não saibam o que significa IBU, EBC, ABV, entre outros. Então para que essas informações não restem somente no vocabulário dos “beer nerds”, é preciso explicar significado de algumas siglas do mundo cervejeiro

IBU (International Bittenerss Units) É uma das siglas cervejeiras que mais conquistou fama nesses últimos anos, sobretudo graças ao sucesso das cervejas com alta quantidade de lúpulo na recita. O motivo é simples: representa a escala mundial para medir o amargor de uma cerveja. Valores mais altos indicam uma cerveja mais amarga, mas essa definição não é tão simples assim, porque a outros fatores entram em jogo na percepção do gosto. Ou seja, se uma cerveja é muito maltada (doce), o amargor será menos evidente mesmo tendo um IBU teoricamente alto. O paladar humano é capaz de sentir até um determinado valor de IBU além desse valor a percepção é indiferente. Nota-se claramente que nos últimos anos o IBU esta sendo usado como fator de marketing, como por exemplo em cervejas que colocam no rotulo escrito: 1000 IBU, lembrando que em alguns casos o palato humano pode diferenciar no máximo 150 IBU.

AA% (Alfa Ácidos) Continuamos a falar de amargor, agora mais direcionados para os cervejeiros caseiros. Quando vocês encontrarem no lúpulo essa sigla, saibam que indica o poder de amargor do lúpulo. Ou seja, os responsáveis pelo amargor da cerveja são os alfa ácidos, dissolvidos na cerveja através da fervura do lúpulo no mosto. Existem lúpulos mais amargos (com alfa acidos mais elevados) e lúpulos menos amargos (com alfa ácidos mais baixos), lembrando que os alfa ácidos no lúpulo teoricamente variam entre 2,5 e 18 AA%.

ABV (Alcohol by Volume) Se vocês são degustadores assíduos, com certeza já viram muitas vezes essa sigla nos rótulos de cerveja. Essa sigla é uma definição adotada internacionalmente para indicar o percentual em volume da quantidade de álcool em uma bebida alcóolica. Também conhecida como gradação alcóolica é representada em pontos percentuais “%vol.”

BJCP (Beer Judge Certification Program) É uma associação internacional para a promoção da cultura cervejeira e a definição dos standards de valutações de cervejas. Um dos documentos mais importantes criados pelo BJCP é um guia que define e faz a catalogação os estilos de cerveja (Style Guidelines) que teve a sua ultima atualizaçao em 2015 depois de quase 8 anocentuais “%vol.”

CAMRA (Campaign for Real Ales) Provavelmente é a associação mais importante no mundo para a promoção cervejeira, ela foi a responsável pelo renascimento do movimento cervejeiro artesanal no Reino Unido e por salvaguardar as tradicionais cervejas anglo-saxônicas (Real Ale). Entre as muitas atividades, uma das mais importantes é a organização do GBBF (Great British Beer Festival) e de outras manifestações, como por exemplos preciosos livros e guias sobre cerveja, organização de iniciativas a favor dos consumidores.

DMS (Dimetil Sulfito) E um dos primeiros defeitos que se aprende degustando cervejas, que corresponde um gosto desagradável na cerveja lembrando vegetal cozido ou milho enlatado.

EKG (East Kent Goldings) Um dos lúpulos mais famosos no Reino Unido, com origem na zona de East Kent. Juntamente com o Fuggle representa uma das variedades de lúpulo anglo-saxônicos mais nobres.

ESB (Extra Special Bitter) Classico estilo inglês. Que corresponde a uma Bitter mais alcóolica e corposa.

OG – FG (Original Gravity – Final Gravity) Siglas muito conhecidas dos cervejeiros caseiros, indicam a densidade do mosto respectivamente no antes da fermentação e depois da fermentação.

Fonte: Douglas Merlo – cervejaria.com

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.